A cultura do desapego

Dói em mim ver, tanto no mundo real como no virtual (nesse último principalmente) que o desapego vem sendo usado ultimamente como um estilo de vida. O mais desapegado é o mais fodão, o rei (ou rainha) da porra toda, o chefe do bagaço, mesmo quando esse desapego é apenas da boca para fora, não é algo que vem de dentro, é apenas uma imagem que a pessoa vende.

Passei a minha adolescência fingindo indiferença, afinal, amar e não ser amada é sinal de vergonha, olha lá a fulana louca pelo ciclano e ele nem aí para ele, bobona. Graças ao meu bom Deus a gente cresce e vai aprendendo um montão de coisas legais, e uma delas é: não é pecado gostar de alguém, isso não é sinônimo de fraqueza ou trouxice sua, muito pelo contrario, gostar de alguém é lindo, você querer fazer o bem para alguém é lindo, você demonstrar amor e afeto em suas ações é a coisa que mais venho admirando no mundo ultimamente. Mas sempre vai ter o desapegadão do pedaço para dizer o quão trouxa você é por demostrar o que sente dentro de ti, e o meu conselho é: quando tiver ao lado dessa pessoa não finja ser alguém que você não é, apenas mande ela ir pastar e comece a ser feliz com todas as emoções que vivem dentro de você, são elas que te fazer ser quem você é.

Sabe, eu tô amando a nova geração, mas tô odiando o que ela muitas vezes vende. Ok, você desapegar de algumas roupas no armário e abrir espaço para novas, ótimo. Você desapegar de pessoas tóxicas e abrir espaço no coração para novas pessoas entrarem, ótimo. Você desapegar de um relacionamento abusivo e abrir lugar no coração para conhecer amores novo, maravilhoso. O problema do desapego tá quando você desapega de tudo, do que tá lhe fazendo mal e das possibilidades daquilo ser uma lição. O problema tá quando você desapega e fecha a porta para o mundo, para não se apegar mais a ninguém.

Desapego: qualidade ou estado de quem demonstra indiferença, desinteresse, desprendimento, pelas coisas ou por certa coisa em particular; despego.

Nesse caso do desapego é essa indiferença que nos mata aos poucos. Ok, você ser indiferente a um assunto ou alguém, tudo bem, mas vamos voltar ao caso do fingimento. Você fingir indiferença a algo ou alguém que no fundo você se importa pra caramba é que doí. Você vender uma imagem sua que não se importa quando na verdade aquilo é o que mais lhe consome, isso vai lhe matando por dentro aos poucos. A gente só desapega de verdade, quando o desapego vem de dentro para fora.

Desapega, mas só do que te faz mal. Se apega, a tudo o que te faz bem e não tenha vergonha de demostrar isso, pois é como dizem: deixa para ser frio depois que morrer.

18 comentários:

  1. Nossa que profundo Renata. Concordo realmente com você acredito que falta um pouquinho da filosofia de vida da raposa do pequeno príncipe. Você se torna eternamente responsável por aquilo que cativas. As pessoas podiam pensar mais assim, mais no outro e menos em si. Amei o blog.

    Beijos.

    ♡ La Rosa Blanca ♡

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico extremamente feliz que tenha gostado <3

      Excluir
  2. Não ter vergonha de apegar ao que nos faz bem é fundamental e desapegar do que nos atrasa é essencial.
    Amei demais seu texto.
    Um beijo.

    http://lesjoursdemarcela.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Que lindo *U*

    Beijos,
    www.thalitamaia.com

    ResponderExcluir
  4. Uau! Melhor texto, pois você tem toda a razão. Não é vergonhoso amar, aliás, eu acho lindo demonstrar o quanto alguém é especial para nós, não consigo entender porque as pessoas gostam de ser tão frias e esconder isso. O desapego só deve ser feito quando é verdadeiro, quando estamos nos livrando de coisas ruins da nossa vida (a exemplo, temos as pessoas tóxicas) e não para agradar o próximo.

    Achei esse texto bem realista, Renata. Meus parabéns, viu?

    Lhe desejo todo o sucesso do mundo.

    Com amor,
    Gabriel.
    Rascunhos de Tom

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muitíssimo obrigado, Gabriel. Fico extremamente feliz que tenha gostado <3

      Excluir
  5. Que você se mantenha sempre assim, sentindo e escrevendo! <3

    ResponderExcluir
  6. Passei uma boa parte da minha vida sendo desapegada de tudo e todos, não porque queria mas sim porque era meu jeito, magoei muitas pessoas e fui muito burra. Hoje em dia sou muito apegada a minha familia e ao meu namorado, tento cultivar as amizades por que sei que são importantes e tenho total desapego a roupa e maquiagens que eram coisas que eu tinha um apego maior antes! :)
    Te indiquei para uma tag lá no blog, espero que responda.
    http://www.corujasemasas.com.br
    Beijos! <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ps: Você escreve muito bem e eu amei o texto!!! <333

      Excluir
    2. Fico muito feliz que tenha gostado <3
      A gente tem que aprender mesmo a se apegar a pessoas e desapegar de coisas materiais.
      Vou dá uma olhada lá e programar na minha agenda <3
      Beijinhos :*

      Excluir
  7. Amei seu testo, sempre me desapego do que me faz mal e bola pra frente!!

    www.bypatriciacamargo.com

    ResponderExcluir
  8. Muito boa essa sua reflexão está complicado sim essa nova geração.

    Beijos
    http://pimentasdeacucar.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Adorei o texto, reflexivo e provocador. Outra coisa que devemos ficar atentos: não há problema em ganhar um fora ou ser dispensada. Já sofri com isso e quis me vingar, no sentido de pegar outros caras, mas nisso só eu me ferrei. Por isso, se levar um fora, erga a cabeça e continue a nadar, rs. Continue em frente, sem medo.

    Beijoos!

    ResponderExcluir

Instagram